segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Farmacologia - Resumo 1ª Aula + Slides

Taew o resumo da primeira aula de Farmacologia da professora Eloá.
Pra quem quiser o PDF do resumo (que tah BEEEEM mais organizardo) Clique Aqui.
E os slides estão aqui: Introdução a Farmacologia
Os slides das próximas aulas podem ser baixados por aqui: Aulas Farmaco

Introdução à Farmacologia
Farmacologia: é a ciência que estuda como as substâncias químicas reagem com os organismos vivos.
Fármaco: princípio do medicamento
Remédio: tudo aquilo que faz bem
Medicamento
Droga: forma mais pejorativa. Já não se usa tanto.

Farmacocinética
·         Vias de administração
·         Absorção
·         Distribuição
·         Biotransformação
·         Eliminação
A absorção está ligada diretamente às vias de administração, compondo assim, a parte em que o organismo interage ou modifica o medicamento.
Os fatores da farmacocinética (a via de administração, a absorção, etc),  agem de forma a definir a concentração do fármaco no  local do receptor, que por sua vez interfere nos aspectos farmacodinâmicos do medicamento.

Farmacodinâmica
·      Local de ação
·      Mecanismo de ação
·      Efeitos
A farmacodinâmica é o que o medicamento faz, como ele interage com o organismo.
Iatrogenia: quando um medicamento ao ser administrado a um indivíduo, provoca uma lesão ou doença de forma não intencional.
IATROGENIA ≠ REAÇÃO ADVERSA [a reação adversa pode desencadear iatrogenia]
Biodisponibilidade: porcentagem do medicamento que chega ao seu local de ação, ou a um líquido biológico a partir do qual este chega ao seu local de ação.
Via de administração/ interação com fármacos ou alimentos
Bioequivalência: ocorre quando dois medicamentos possuem mesmo princípio ativo sendo idênticos em potência ou concentração, apresentação e via de administração com  biodisponibilidade iguais.
O objetivo do GENÉRICO é ser bioequivalente ao fármaco referência.
Bioequivalente ≠ Similar [não tem garantia de biodisponibilidade]
Medicamento Referência: é o medicamento inovador, o primeiro a ser lançado no mercado, que tem sua eficácia, segurança e qualidade comprovadas junto a ANVISA no momento de seu registro.
Medicamento Genérico: é o medicamento bioequivalente ao Medicamento de Referência.
Medicamento Similar: é um medicamento que como o Genérico, possui o mesmo princípio ativo, a mesma dosagem e forma farmacêutica do medicamento de referência, mas não é considerado bioequivalente.

Reação Adversa ao Medicamento (RAM): é qualquer resposta a um medicamento que seja prejudicial, não intencional, e que ocorra nas doses normalmente utilizadas em seres humanos para profilaxia, diagnóstico e tratamento de doenças, ou para modificação de uma função fisiológica.
·         O próprio efeito farmacológico pode ser uma reação adversa.
Interação Medicamentosa: relação entre o medicamento e uma substância ou patologia.
Pode ser boa, dependendo de como utilizada. Podem ocorrer entre medicamento e:
·          Medicamento
·          Nutriente
·          Alimento
·         Patologia [ex: paciente insuficiente cardíaco. O fármaco tem um tempo de ação diferente, além de outras conseqüências.]


SINERGISMO x ANTAGONISMO
Ex sinergismo:
Antiiflamatório – é um vasoconstritor.
Captopril – vasodilatador. Anti-hipertensivo
Vitamina C melhora a absorção de Ferro – é uma boa interação.

Dose eficaz média (DE50): dose em que 50% da população apresenta um efeito específico.
            Depende da medida de eficiência usada: DE50 da aspirina para dor de cabeça ≠ DE50 da aspirina como anti-reumático.
Dose letal (DL50): dose capaz de matar 50% da população de animais testados.
            Essa dose mede-se em miligramas (mg) de substância por cada quilograma (kg) de massa do animal testado.
Índice terapêutico ou Janela terapêutica: confere razoável segurança quando o valor é superior a 10.

RISCOS ACEITÁVEIS
Probabilidade de que um efeito ou dano seja tolerado por um organismo. Ou seja, que o beneficio real trazido pelo uso da substância seja maior que o risco.
FORMAS FARMACÊUTICAS
·         Sólidos:
- comprimido
- drágea: revestido de açúcar para facilitar a deglutição. Não recomendado para diabéticos.
- comprimidos revestidos
- cápsulas ( duras ou gelatinosas)
·         Liquidos
- xarope: 80% de açúcar
- soluções
- suspensões: o soluto e o solvente não se misturam. Deve-se agitar vigorosamente SEMPRE.
Podem ser de reconstituição: tem prazo de validade diferente (após abertos o prazo da embalagem não é o que vale). O prazo vale para o medicamento FECHADO.
- linimentos: a base de óleo
- elixir: composto 20% de álcool (teor alcoólico)
·         Semi-sólidos
- supositórios: em contato com a pele dissolve.
- óvulos: bolinha que se dissolve em contato com a mucosa (vagina)
- pomadas: composição a base de óleo
- cremes: é um meio-termo entre a pomada e o gel. Composição de óleo + água + tensor;
- géis: composição a base de água;
·         Outros (granulado, anel, adesivo, aerosol)

VIAS DE ADMINISTRAÇÃO
Fatores que influenciam a escolha de uma via:
·         Natureza química do fármaco
·         Metabolismo: a metabolização do fármaco é importante na escolha.
·         Tempo de ação: determinada via pode demorar muito para alcançar o efeito desejado.
·         Comodidade: opção entre as vias possíveis e a mais interessante.
Formas:
ü  Enteral
- Oral
- Sublingual
- Retal
ü  Inalatória
ü  Tópica
ü  Parenteral
- Endovenosa
- Subcutânea
- Intramuscular
- Intra-arterial
- Intratecal: é por via subaracnóidea.
- Intraperitoneal


Créditos pra turma XVIII
Em caso de link quebrado, favor informar no chat ou nos comentários.

Bing.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário